A simplicidade do amor: casamento Anna Paula e Lourenço

Oi meninas,

hoje vamos contar sobre o casamento da Anna, que aconteceu numa ilha paradisíaca e só com o casal presente. Uma cerimônia linda, super pessoal e a cara dos noivos. Acompanhe:

Anna & Lourenco

Você pode nos contar um pouco sobre sua celebração de casamento?

Celebramos nosso casamento a sós em Koh Samui, uma ilha tailandesa. Hospedamo-nos em um resort que ofertava tudo o que buscávamos: belas paisagens, atendimento eficiente e humanizado, uma filosofia de preservação ambiental, clima acolhedor e um quarto espetacular. A cerimônia ocorreu no final da tarde, em um altar montado na praia particular do hotel. Caminhei por um corredor de pétalas, de pés descalços, ao som de uma música instrumental, até encontrar o Lourenço, que me esperava muito emocionado. Os votos se deram de forma breve e profunda, na presença de um celebrante inglês, que, além da natureza, foi a única testemunha. Encerramos o dia com um jantar na própria areia, rodeados de estrelas, rochas e tochas. Foi tudo muito incrível e alinhado ao nosso jeito de ser. O objetivo era dizermos formalmente um ao outro que havíamos decidido dividir nossas vidas para sempre e que nos sentíamos prontos para formar uma família. Estarmos sozinhos e num cenário especial pareceu-nos a forma ideal para fazer isso.

Anna & Lourenco

Por que você optou por uma cerimônia igual a essa?

Nós nunca tivemos dúvidas de que de alguma forma oficializaríamos a nossa relação, mas estava difícil de achar um rito com o qual nos identificássemos. Sempre que íamos a algum casamento, nos questionávamos: “o que disso tudo tem a ver conosco?”.  Não achando nenhum modelo que fechasse perfeitamente com o nosso estilo, decidimos montar o nosso próprio formato a partir de nossas experiências. Como viajar é o que mais gostamos de fazer na vida, o primeiro consenso foi o de casarmos viajando. O segundo foi o de que seria a sós, pois o nosso foco era ritualizar nossa entrega eterna perante nós mesmos e do nosso jeito. Por outro lado, tínhamos vontade de compartilhar a alegria desse momento com amigos e familiares. Foi então que tivemos a ideia de filmar a cerimônia e transmiti-la em uma festa voltada especialmente para amigos próximos. Como não queríamos uma comemoração de casamento convencional, fechamos uma casa noturna e aderimos à proposta das “baladas chiques”. Com ênfase na família, por fim, realizamos a cerimônia civil em um almoço no jardim de um restaurante. Nosso casamento foi, portanto, um conjunto de três eventos: um mais romântico e bonito para o casal, outro mais descontraído e divertido para os amigos e outro mais intimista e aconchegante para a família. Ficamos muito felizes com o resultado, pois em cada um desses dias pudemos curtir plenamente cada uma de nossas facetas.

Anna & Lourenco

Quanto tempo você levou organizando tudo?

Antes mesmo de noivarmos, em 2013, já pensávamos em casar na Tailândia, mas a ideia foi validada no começo de 2014, um ano antes do casamento, que ocorreu em fevereiro de 2015. Dedicamos o primeiro semestre de 2014 para colher referências na internet e definir o local. No segundo semestre é que começamos a detalhar nossas decisões e colocá-las em prática. Dessa forma, considerando idealização e execução, pode-se dizer que os preparativos duraram cerca de 12 meses.

Anna & Lourenco

 

Como foi a escolha de seu vestido? ​Foi um processo simples ou mais complicado?

Partimos do Brasil com as roupas compradas, e encontrá-las acabou sendo menos complicado do que imaginávamos. Queríamos que nossos trajes estivessem harmonizados tanto com o cenário escolhido, quanto com nossas personalidades e com a relevância da ocasião. Eu tinha uma meta meio difícil de ser atingida: um vestido que fosse romântico, sensual, clean, elegante, diurno e que não amassasse, heheh! Antes mesmo de sair procurando, estava pessimista, mas no primeiro passeio já encontrei um de renda e pérolas que eu amei e que, a meu ver, atendeu a todos os requisitos. Para o noivo, queríamos algo “praiano”, mas sem deixar de lado um certo requinte, afinal, precisava estar em equilíbrio com o meu vestido, que era todo bordado. Nesse caso, aproveitamos as oportunidades do Réveillon, quando esse tipo de roupa se torna menos raro nas vitrines.

Para sua cerimônia, houve alguma coisa que você não abrisse mão de jeito nenhum? (tipo de música, roupa, pessoas, etc?)

Não abríamos mão de fazer tudo com a nossa cara, de viver intensamente o momento e de registrá-lo com toda a sua verdade e amor.

Anna & Lourenco

 

 

Em que a decoração foi inspirada?

Foi inspirada na atmosfera do lugar e em nosso desejo pessoal: acompanhando a proposta do casamento, queríamos algo simples, mas elegante. A paisagem era tão maravilhosa que até dispensava decoração. Por isso, primamos por algo suave, em sintonia com os tons do mar. As flores escolhidas foram as orquídeas, típicas da Tailândia e também as nossas favoritas.

Anna & Lourenco

Uma breve descrição dos noivos, pra espalhar ainda mais amor por aí:

Hum… Acho que já falei um pouco sobre nós nas outras perguntas… Somos pessoas que de fato acreditam que a felicidade está dentro de nós, que a razão da vida são os sentimentos sinceros e as experiências e que o amor é simples :). Eu sou publicitária e o Lourenço é cientista da computação, moramos em Porto Alegre.

Anna & Lourenco

Anna, obrigada por compartilhar com a gente sua história! <3

Quer contar sua história pra gente? Escreva para contato@oamoresimples.com.br, vamos adorar publicar ela aqui.

 


Postado por O Amor é Simples
Vestidos para noivas que acreditam na simplicidade do amor.

Deixe uma resposta