O casamento despojado da Denise e do Pierri

Para a Denise e o Pierri, o mais importante na hora de organizar o casamento era garantir que todos os convidados se sentissem à vontade e acolhidos. O casal de Guarapuava/PR pediu que todos fossem de branco (sim, de branco!) e tiveram uma cerimônia linda ao ar livre.

Você pode nos contar um pouco sobre sua celebração de casamento?
Eu e meu noivo Pierri planejamos esse casamento desde 2015, estávamos com data marcada, fazendo orçamentos de fornecedores até que uma fatalidade aconteceu. Minha sogra, mãe do Pierri faleceu no dia 06/11/15, nos deixando extremamente abalados e acabamos por abandonar a ideia do casamento. Não havia pique nem energia para continuarmos. No início de 2018, já restabelecidos e curados desse luto, conversamos e resolvemos então retomar com os preparativos.
Iniciamos a procura de um local, nosso sonho era casar ao ar livre, em meio à natureza, e finalmente encontramos a Casa da Serra, um local de um visual maravilhoso que nos contagiou desde o primeiro dia que visitamos.

Queríamos uma cerimônia que fosse a nossa cara, com um estilo mais despojado, e que nossos convidados se sentissem acolhidos por nós. Foi então que pensamos em cada detalhe para que esse dia acontecesse como sonhamos. E um detalhe que fez toda a diferença foi o pedido a nossos convidados para se vestirem com roupas mais despojadas e de cor branca. Sim de branco! Recebi muitas mensagens no celular perguntando se era realmente para ir de branco, se branco não era apenas a cor do vestido da noiva. Foi divertido ver como o conceito de casamento ainda é muito clássico na cabeça das pessoas. Não queríamos ninguém preso em ternos, gravatas, vestidos apertados. E sim queríamos um casamento onde todos se sentissem muito à vontade pra curtir a festa.

Nossa cerimônia teve apenas pessoas muito especiais para nós, o local não é muito grande, então tivemos que escolher a dedo realmente aqueles que fazem parte de nossa vida. E penso que esse dia foi mais do que especial, com muitas coisas inexplicáveis acontecendo. Um exemplo foi a chuva…nosso sonho sempre foi casar ao ar livre, e corríamos o risco de situações climáticas atrapalharem nosso sonho. Aqui em Guarapuava, onde moramos, chove muito nessa época do ano. Então era um risco que corríamos, mas em como tudo que fazemos sempre colocamos nossas melhores energias e pensamentos positivos, nesse dia não poderia ser diferente. Focamos que estaria um dia lindo de sol e realmente fez, amanheceu sem nenhuma nuvem no céu. Mas as 18:50 começaram a chegar algumas nuvens carregadas de chuva e eu já estava a caminho do local da cerimônia, rezando e torcendo para que tudo acontecesse como
sonhamos.

Às 19 horas quando cheguei ao local, a chuva havia começado a aparecer e só ouvi no microfone a cerimonialista dizendo assim: “pessoal, vamos recolher as cadeiras que vamos fazer a cerimônia dentro do salão” meu coração ficou miudinho e pedi ao pessoal da assessoria que aguardassem mais 15 minutos que a chuva iria parar. E como num passe de mágica, a chuva parou. Reorganizaram novamente as cadeiras e em menos de 15 minutos nossa cerimônia começou, do jeitinho que sempre sonhamos. E ela ficou ali, a chuva, o tempo todo rondando o local, e o céu cada vez mais escuro. Foi como se o céu tivesse sido pintado à mão da minha cor preferida. Cinza escuro, minha cor preferida e a cor que escolhi para minhas madrinhas e padrinhos usarem em suas roupas…e o mais incrível é que depois disso nenhuma gota caiu.

Foi uma cerimônia linda e emocionante. Muitas surpresas de amigos queridos, que toda vez que lembro fico arrepiada. Eu fui conduzida até o altar pelo meu filho Francisco (fruto de um relacionamento anterior), nossas alianças foram levadas pela nossa cachorrinha Aurora, guiada pela minha sobrinha. E a celebração da cerimônia foi feita por uma amiga, Suelem, professora de Arte, que nos presenteou com lindas palavras e com uma música cantada por ela especialmente para nós. E a festa foi linda madrugada a dentro, ao ar livre, com pessoas felizes dançando até o sol nascer. Esse universo é mesmo incrível.

Por que você optou por uma cerimônia igual a essa?
Para imprimirmos nosso estilo em tudo. Eu e Pierri somos muito despojados em tudo que fazemos, na maneira de nos vestir, nos detalhes da nossa casa, nas músicas que ouvimos, enfim, em nossa maneira de ver e viver a vida. Claro que tudo isso precisaria estar presente no dia mais especial de nossas vidas. E também porque queríamos que nossos convidados sentissem uma energia boa, se sentissem acolhidos por nós, nos pequenos detalhes. Nós sempre comentamos que era muito triste para nós irmos a casamentos onde os convidados jantam e vão embora. Não aproveitam tudo o que os noivos proporcionam e preparam com tanto carinho. Não queríamos que isso acontecesse no nosso. Foi então que pensamos em algumas coisas para que as pessoas se sentissem à vontade, realmente para aproveitar tudo que preparamos, e uma dessas coisas foi o vestuário. Tem coisa melhor que poder ir a um casamento com uma roupa confortável, uma sandália rasteira, sem nada te apertando?

Quanto tempo você levou organizando tudo?
Nós organizamos tudo em 1 ano. Contratamos uma equipe muito boa de cerimonial, que nos ajudou a organizar e tomar algumas decisões importantes, mas sempre pensando no nosso estilo e no que queríamos proporcionar para nossos convidados. Queríamos uma comida saborosa e leve, temos amigos veganos e vegetarianos, então o Buffet precisaria contemplar todos esses gostos. Na decoração não queríamos excesso de flores, e o decorador conseguiu captar exatamente nossa ideia. Nas mesas, como forma de acolhimento a nossos convidados, marcamos cada lugar com o nome da pessoa. Nosso fotógrafo já nos conhecia há tempo e já tínhamos feito um pré-wedding com ele em Paris, então ele também sabia de nosso estilo e dos nossos desejos. A equipe de vídeo também já nos conhecia e sabia exatamente o que queríamos para nosso vídeo. Ou seja, essas pessoas foram primordiais para que tudo acontecesse do jeitinho que sonhamos.

Como foi a escolha de seu vestido?
Foi amor à primeira vista. Eu já sabia exatamente o que queria. Mas mesmo assim procurei em lojas de noivas da minha cidade e de cidades vizinhas. Sempre muito mal atendida por não ser compreendida. Por aqui o simples não existe, somente o clássico tem vez. E eu não tinha nada a ver com noivas clássicas. Mas já vinha a algum tempo namorando o modelo Elza (que foi meu escolhido desde o primeiro dia que vi). E penso que não poderia ter feito escolha melhor. Ele é lindo, chique, mas sem perder a simplicidade que tanto eu queria. A única coisa que complementei foi com um cinto um pouco bordado na cintura, para acompanhar minhas madrinhas que fizeram seus vestidos todos com bordados. Esse acessório complementou a beleza e leveza do vestido. Eu realmente fui a noiva que eu sonhava ser.

O vestido Elza está disponível para compra no nosso site.

Para sua festa, houve alguma coisa que você não abrisse mão de jeito nenhum?
Para a nossa festa sempre tivemos o desejo de fazer uma dança de noivos bem linda. Pierri, meu noivo nunca dançou nada. Sempre gostou do bom e velho rock roll. Então foi um desafio para o coreógrafo que nos ensaiou, fazer com que essa dança saísse. Escolhemos uma música que combinasse com a gente e que não fosse uma dança tradicional. Escolhemos dançar a música Nothing Else Matters da banda Mettalica. Todos os convidados ficaram muito surpresos de ver uma dança tão diferente e que foge do convencional. A festa foi muito animada, com um clima mega agradável, uma energia muito positiva.

Em que a decoração foi inspirada?
A decoração foi inspirada em estilo Boho, com muito verde, poucas flores, troncos de madeiras, velas pequenas. E teve um acessório muito especial que fez parte da mesa de doces. Antes de falecer, minha sogra me presenteou com uma toalha de crochê feita por ela. E fizemos questão de que ela fosse lembrada em nosso casamento com essa toalha fazendo parte da decoração. Uma decoração simples e ao mesmo tempo de muito bom gosto.

Qual seria o conselho nº 1 que você dá para suas amigas noivas?
Siga seu coração na hora de preparar seu casamento, não seja influenciada por modismos. Imprima seu estilo e de seu noivo em tudo. A celebração fica com a cara de vocês e isso faz toda a diferença. E acima de tudo, vista o vestido que quiser, da cor que quiser. Às vezes menos é mais. A simplicidade também tem seu glamour.

Eu e o Pierri somos de Guarapuava/PR. Nos conhecemos porque eu, professora de arte, fui professora do Pierri. Na época em que lecionava na turma de 4º ano do curso técnico em meio Ambiente e que Pierri era meu aluno, nunca nem passou pela minha cabeça que aquele moço alto, educado e de uma simpatia ímpar, hoje pudesse ser meu esposo. Passaram anos até que um dia começamos a sair com alguns amigos em comum e as coisas começaram a acontecer. Primeiro uma admiração, carinho, amizade. Depois começamos a nos ver diariamente e quando nos demos conta já estávamos grudados. E com o tempo o amor só aumentou e fortaleceu.

Fotos: @jeancarloph
Video: Jean Wichinoski Filmes
Produção: Alesson Cruz Coiffure
Decoração: Gabriel Galvão Eventos
Vestido: @oamoresimples

Deixe uma resposta